| Instalação Interativa | O JARDIM DO TEMPO | 2011
 

_________________________________________________________________________________________________________________________

| O JARDIM DO TEMPO | Instalação Vídeo Interactivo | Maio 2011 | VOID: Carlos Sena Caires + Jorge Cardoso

Uma produção:

VIDEO-OBJECTS INTERACTVE DEVICES

________________________________________________________________________________________________________________

"O Jardim do Tempo" no FAD (Festival de Arte Digital de Belo Horizonte, Brasil). Fotografias de Jorge Cardoso.

_________________________________________________________________________________________________________________________

FEVEREIRO 2012

PROJECTO SELECCIONADO PARA O TEI2012 (6th Internacional Conference on Tangible, Embeded and Embodied Interaction) | 19 a 22 de Fevereiro 2012 | Kingston | Canadá.

"O Jardim do Tempo" no TEI2012. Fotografias de Jorge Cardoso.

_________________________________________________________________________________________________________________________

SETEMBRO 2011

PROJECTO SELECCIONADO PARA O FAD2011 (Festival de Artes Digitais de Belo Horizonte, Brasil). Exposição a decorrer no mês de Setembro de 2011. Mais fotografias do projecto em: https://picasaweb.google.com/114594606192092518535/201108BrasilBeloHorizonteFAD

_________________________________________________________________________________________________________________________

MAIO 2011

Instalação integrada na exposição colectiva O Jardim de Ts'ui Pên, Tempos que se Bifurcam” a partir do conto O Jardim dos Caminhos que se Bifurcam de Jorge Luís Borges (Ficções, ed. Teorema, 1989) para o projecto final da disciplina de Arte Interactiva (1º ano de Mestrado em Som e Imagem, especialização em Artes Digitais - Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa).

" Num dos passados possíveis tu és meu inimigo, noutro meu amigo, ambos podem salvar-se, ambos podem morrer". (p. 88)

O JARDIM DO TEMPO propoe-se como uma viagem. Uma viagem no tempo que apresenta as múltiplas possibilidades de um percurso, iterações de uma vida. O protagonista da nossa história encontra-se num dilema: ir ou não ir até ao fim do último acto. Num desses momentos (passado ou futuro), ele assume o seu destino, noutro tenta ganhar coragem, noutra ainda, desiste. A história está contada, o futuro já existe.

Cabe ao espectador descobrir as diversas variantes da narrativa. Através da sua participação (que consiste em lançar berlindes num labirinto de madeira), e consoante os caminhos percorridos pelo(s) berlinde(s), poderá assistir ao desenrolar das múltiplas opções disponíveis. Devido ao factor de aleatoriedade implementado nos vários percursos, cada participação será (potencialmente) diversa, o que deverá permitir uma maior abertura da história contada e permitir encontrar versões sempre diversas consoante as sequências encontradas.

"Nós não existimos na maior parte desses tempos; nalguns deles existes tu e eu não; noutros, eu, e tu não; noutros ainda existimos os dois". (p. 91)

_________________________________________________________________________________________________________________________

Alguns Fotogramas da Narrativa Fílmica:

_________________________________________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________________________________________

Processo de Construção do Dispositivo Interactivo:

Fig. 1 e 2: Labirinto de madeira com 3 saídas aleatórias, ainda em testes, com Jorge Cardoso a desenvolver o programa infromático que despoleta a interacção.
Figura 3 e 4: Labirinto de madeira em processo de montagem na sala de exposições da Escola das Artes (UCP).

_________________________________________________________________________________________________________________________

Com o apoio: